Projeto

O projeto MARIA 4.0 – Mecatrónica Aplicada à Robótica Industrial e Automação 4.0 representa uma aplicação prática de conceito da integração da robótica industrial e automação na superação das barreiras de acesso do portador de deficiência à Indústria 4.0 garantindo uma humanização integrada da indústria do futuro. Num momento forte de revolução na indústria, denominada Indústria 4.0, o cidadão portador de deficiência não pode ser excluído da revolução que se aproxima, podendo inclusive ser uma mais valia. Este projeto visa criar uma célula de fabrico adaptativo que pode ser gerida, mantida e operada por um cidadão portador de deficiência garantindo, contudo, uma integração das melhores práticas e tecnologia da Indústria 4.0: personalização, fabricação aditiva, fabricação subtrativa, gestão energética. Esta célula constrói vários produtos de acordo com as especificações introduzidas pelo operador a partir de elementos plásticos biodegradáveis criados por processos de fabricação aditiva.

A revolução da Indústria 4.0, mais do que um risco representa uma oportunidade para permitir a integração do cidadão portador de deficiência no desenvolvimento industrial. Tal, ao contrário do que muitos vaticinam, poderá ser um ponto de viragem importante para a integração completa. A robótica, automação, fabricação aditiva, e outras tecnologias permitirão promover a integração.

Este projeto é uma prova de conceito de que é possível criar células industriais que funcionam para qualquer ser humano, promovendo assim a integração dos portadores de deficiência na já designada quarta revolução industrial.

A célula é constituída por 3 importantes secções:

  • Secção A - inserção de matéria prima tipo A;
  • Secção B - inserção de matéria prima tipo B;
  • Secção - Remoção e armazenamento do produto final.

O ponto central desta pequena célula é um Robot IRB 140 que realiza os processo de assemblagem das peças bem como manipula a peça durante todo o processo.